Brisas de verão



No post passado falei sobre decoração de verão, acho que com este calor que estamos aqui no Brasil não consigo pensar em nada mais do que tentar refrescar o verao !


Se não pudermos contar com a ajuda da natureza com aquela brisa gostosa, vamos precisar de ar condicionado ou ventilador, mas como colocar isso na decoração de forma simpática e bonita?

o que devemos pensar quando formos colocar o ventilador :


  • Inicialmente na segurança , e com isso assegurar-se se o sistema elétrico suporta a carga de ventiladores que se quer colocar .

  • O tipo de ventilador, se vamos utilizar ventilador de mesa , com coluna ou pedestal, parede ou de teto.

  • Quantos ventiladores no ambiente, normalmente em livings para dois ambientes, são dois ventiladores, e em quartos um ventilador, mas depende muito da metragem e da distancia de onde permanecemos.

  • Se há crianças ou não no local, é sempre indicado ventilador de teto para evitar qualquer tipo de acidente com dedinhos curiosos.

  • Para quartos é preferível ( se possível não colocar acima da cama ).


O ventilador tem que fazer parte do estilo, então vamos a algumas opções :


Ventiladores em living, dependem muito do estilo, em geral quando o local é quente a decoração é mais despojada, tipo praia neste caso os ventiladores com pás em modelo de folha , tipo leque em fibra caem super bem .



Para ambientes mais modernos sugerimos ventiladores cromados com dois motores para teto, ou ventiladores em estilo e cores com cromado e preto.

Para ambientes vintage ou boho temos uma enormidade de ventiladores com visual mais retrô. Ventiladores de parede grandes e que giram também ficam muito bem .



A proteção das hastes para ventiladores de mesa ou com coluna, é superimportante quando há crianças.


A escolha do ventilador de teto muitas vezes pode influenciar na iluminação, por isso é importante verificar se há iluminação suficiente à volta, ou se precisa adquirir ventilador com iluminação, neste caso , o ideal é que não apareçam as lampadas, que as mesmas fique voltadas para cima ou embutidas dentro do plafon do próprio ventilador.


Para ambientes casuais, sugerimos que as pás do ventilador de teto seja da cor do teto ( influenciando o minimo possível no visual )





Tipos de ventiladores


Ventiladores De Mesa


Os ventiladores de mesa modernos são os herdeiros dos antigos ventiladores dos anos 30 do século passado, envoltos em rede metálica, com lâminas de alumínio ou aço inoxidável.

O seu desenho alterou-se ligeiramente, e estão a ser usados novos materiais (que nem sempre tornam os ventiladores mais fortes ou funcionais), mas a essência destes ventiladores mantêm-se.

A chave do seu sucesso é o seu pequeno tamanho, baixo preço e a versatilidade em termos de colocação em salas e quartos.

Como o seu nome sugere, eles são sobretudo utilizados em cima de mesas e móveis, perto do lugar onde a pessoa ou pessoas descansam ou trabalham. A chave da sua eficácia depende bastante desse posicionamento e da proximidade em relação aos utilizadores.

Os novos ventiladores de mesa incluem modelos oscilantes, múltiplas cores e desenhos às vezes ousados, que os podem transformar em elementos decorativos interessantes.

A eficácia energética também melhorou bastante; há hoje modelos que gastam muito pouca energia, e que podem ser bastantes silenciosos.

Mas surgiram problemas novos também: a forte concorrência entre fabricantes, e a necessidade de eles se apresentarem competitivos, está a levar à oferta de modelos muito frágeis e com frequentes defeitos de fabricação.

Daí a importância da escolha do modelo, do fabricante, da garantia (que deve abranger pelo menos um ano) ou do selo de eficiência energética.






Circuladores De Ar


Os pequenos circuladores de ar, com hélices curvas, têm a particularidade de serem capazes movimentar uma maior quantidade de ar do que os ventiladores de mesa. O ar à volta do aparelho é aspirado por ele, e expelido de forma a criar uma circulação mais largada.

Uma vez que o padrão de circulação de ar proporcionado pelos circuladores de ar é bastante intenso e mais extensivo do que a circulação proporcionada pelos outros ventiladores portáteis, isso pode torná-los mais eficazes.

Há no entanto tem que levar em conta que muitos circuladores de ar não se distinguem verdadeiramente dos pequenos ventiladores tradicionais - algo que está estreitamente ligado à capacidade do circulador, mas também a pormenores de desenho.

Por outro lado, os circuladores de ar consomem mais energia (às vezes o dobro ou o triplo).

Prefira ventiladores com uma base pesada e sólida, e escolha modelos da classe A Inmetro-Procel (no Brasil) ou modelos com certificação UL e Energy Star, no caso de modelos importados.


Os circuladores de ar têm algumas características inovadoras, que os diferenciam dos demais ventiladores. O seu desenho baseia-se em conceitos de aerodinâmica e em propulsores de ar, o que os torna particularmente eficazes na movimentação de ar à escala de uma divisão.

Um circulador eficiente permite manter o ar de todo um quarto ou sala em contínuo movimento. É uma faceta que pode proporcionar níveis de conforto térmico acrescido.

Mas isso depende também bastante da qualidade e capacidade do circulador de ar. Muitos não diferem verdadeiramente dos vulgares ventiladores de mesa, parede ou coluna.


Vantagens E Desvantagens Dos Circuladores De Ar


Outras vantagens: versatilidade a nível da sua colocação em salas e quartos; eles podem ser colocados em muitos pontos alternativos da divisão onde operam. Os padrões de circulação de ar que se associam a esses aparelhos, não obriga a que os mesmos estejam tão próximos dos utilizadores quanto acontece com os ventiladores tradicionais.

Seja como for, há que ter também em conta as suas potenciais desvantagens.

Mesmo circuladores de ar energeticamente eficientes gastam mais eletricidade do que outros ventiladores do tipo portátil ou parede – ou mesmo que os ventiladores de teto. Ou seja: circuladores de ar ineficientes gastam facilmente duas ou três vezes mais eletricidade do que os ventiladores mais comuns.

Por outro lado, no Brasil, onde a oferta é pouco diversificada, há tambémconsiderar as consequências dessa escassez de oferta: a relação preço/qualidade é em geral má, sendo difícil encontrar bons circuladores de ar a preços convidativos.





Ventiladores De Torre


Os ventiladores de torre são uma categoria relativamente recente de pequenos ventiladores portáteis.

Eles têm a particularidade de serem estreitos e ocuparem um espaço relativamente restrito, e de terem uma capacidade de rotação muito elevada.


O tipo de ventilação proporcionado é também um pouco diferente: em vez da agitação tipo turbilhão criada pelos ventiladores de teto ou pelos ventiladores de mesa, parede e de pedestal, eles produzem uma ventilação tipo folha, mais suave e regular.


Mas os ventiladores de torre podem também ter desvantagens significativas: tendem a gastar mais energia do que os ventiladores tradicionais, podem ser barulhentos (embora não necessariamente) e a sua colocação numa sala ou quarto pode colidir com os elementos desse mesmo quarto; é preciso assegurar que os espaços entre eles e as pessoas que em última análise vão beneficiar da ventilação não possua obstáculos , o que pode não ser tão fácil com eles quanto com outros ventiladores.



Ventiladores De Pedestal


Os ventiladores de pedestal são bem mais populares do que os ventiladores de torre, no mercado brasileiro.

A diferença dos ventiladores de pedestal em relação aos ventiladores de mesa comuns está fundamentalmente no seu design, e no fato de estarem colocados no chão mas poderem atingir uma altura razoável, acima dos obstáculos mais comuns .

A flexibilidade que podem proporcionar em termos de posicionamento e colocação, pode torná-los uma opção particularmente interessante, e não é por acaso que eles têm a popularidade que têm.

Se está à procura de um ventilador deste tipo, considere um ventilador com certificação Inmetro/selo Procel (ou certificação Energy Star, no caso de ventiladores importados).



Os ventiladores de pedestal (por vezes chamada de "coluna") não se distinguem dos ventiladores de mesa ou dos ventiladores de parede a nível da sua potência ou eficiência energética. Eles ficam muito aquém dos ventiladores de teto, nesse particular.

Por outro lado podem ser ligeiramente mais caros dos que os tradicionais ventiladores de mesa, embora a diferença de preços seja normalmente pouco significativa.

Os ventiladores de pedestal (por vezes chamada de "coluna") não se distinguem dos ventiladores de mesa ou dos ventiladores de parede a nível da sua potência ou eficiência energética. Eles ficam muito aquém dos ventiladores de teto, nesse particular.

Por outro lado podem ser ligeiramente mais caros dos que os tradicionais ventiladores de mesa, embora a diferença de preços seja normalmente pouco significativa.


Vantagens E Desvantagens Dos Ventiladores De Pedestal



Mais importante, sob o ponto de vista funcional, é a sua versatilidade. Eles podem ser colocados no lugar mais conveniente de uma divisão, à altura normalmente mais adequada e vantajosa.

Há que não que esquecer que a localização do ventilador é um fator muito importante; a sua eficácia está largamente dependente desse fator, uma vez que os ventiladores proporcionam conforto por via da circulação do ar e dos seus efeitos em termos de evaporação de umidade a nível da nossa pele.

Por isso, ao sererm colocados nos lugares mais convenientes de uma sala ou de um quarto, em função da posição das pessoas nesses ambientes, os ventiladores do tipo pedestal e coluna podem tornar-se mais eficazes, isto é, mais capazes de proporcionar bons níveis de conforto.

Naturalmente, é uma vantagem bastante relativa, dependente das características do espaço onde estão ligados, do modo como as pessoas se sentam e estão normalmente nessa comodo, e da existência ou não de espaço conveniente para a sua colocação. Há situações em que a distribuição e as características da divisão da casa, podem tornar mais vantajoso um ventilador de parede, ou um ventilador de mesa. Em certos casos os ventiladores de pedestal são também mais obstrutivos, e podem ocupar mais espaço que outros ventiladores.

Outra questão a equacionar é o da estabilidade e segurança dos ventiladores de coluna. O seu design e a sua altura podem proporcionar instabilidade e quedas, o que coloca problemas de segurança. Tenha-o em conta, se tiver crianças em casa. Prefira ventiladores de coluna com uma boa base, suficiente larga e pesada, de modo a assegurar a desejada estabilidade.

Ainda do lado das possíveis desvantagens, há também que considerar o fato de os ventiladores de mesa poderem ser mais baratos, ou o fato de a oferta ser mais limitada, tornando mais difícil encontrar promoções ou níveis de preço-qualidade tão vantajosas quanto a de outros ventiladores.

Trata-se, de qualquer modo, de vantagens e desvantagens muito relativas.



Mini Ventiladores Pessoais, USB E Com Pulverização De Água


Os mini-ventiladores pessoais - incluindo os ventiladores de viagem, os ventiladores desenhados para se ligarem à porta USB de computadores, e os computadores associados à pulverização de água - são baratos, suscitam curiosidade e têm uma grande procura.

Muitos dos comentários e apreciações em relação a estes ventiladores pessoais - feitas por compradores, em sites online ou nos sites das grandes cadeias - são favoráveis, mas há também um grande número de queixas, nomeadamente quanto à eficácia e à durabilidade.

Estes ventiladores não beneficiam de selo Procel-Inmetro, no Brasil, nem são certificados pelo UL, ou por entidades como a Energy Star: um sinal evidente de que não são produtos de qualidade.



Ventilador Portátil Ou Ventilador De Teto?


As diferenças entre estas duas categorias de ventiladores são óbvias e envolvem sobretudo a questão da capacidade de ventilação e o preço.

Embora a capacidade de ventilação varie imenso, e dependa das velocidades usadas, não é exagerado afirmar-se que os ventiladores de teto com uma capacidade média têm uma vazão média de ar tripla da dos ventiladores portáteis típicos.

Trata-se de ventiladores com âmbitos distintos. Os ventiladores portáteis tradicionais (à exceção dos circuladores de ar) são mais pessoais, no sentido de estarem mais em função de utilizadores individuais ou de um número restrito de pessoas, enquanto que os ventiladores de teto têm objetivos mais vastos, extensivos a toda uma sala, escritório ou quarto.






Ventiladores de Teto

Os ventiladores diferem bastante. No caso dos ventiladores de teto dê especial atenção à capacidade e qualidade do motor, à qualidade das pás (o número de pás pode ser secundário), à eficiência energética e a questões como a caixa que envolve o motor.

Na compra considere, se possível, unidades certificadas (Inmetro-Procel, no caso brasileiro). Unidades com o selo da Procel podem ser 50% mais eficazes energeticamente do que modelos não certificados. O selo da UL é também importante a nível das caixas elétricas ou para aquilatarmos se os ventiladores são adequados para uso em ambientes úmidos .

Não se esqueça: no Brasil escolha ventiladores de teto com boa eficiência energética, ou seja, ventiladores de teto da classe A, na classificação da Inmetro/Procel.






Ventiladores De Teto: O Tamanho E A Capacidade Do Ventilador Devem Ser Escolhidos Em Função Da Área Do Quarto Ou Da Sala



Considere com cuidado a capacidade de ventilação (expressa pela vazão de ar média constante na ficha técnica do aparelho) do seu futuro ventilador de teto.

É também frequente escolher-se o ventilador a partir do tamanho das suas pás (diâmetro da hélice). Esse diâmetro oscila frequentemente entre os 75 cm e os 140 cm, e é tendo em conta esse diâmetro e as recomendações de tabelas que a escolha é feita. Mas é normalmente preferível ter-se em conta a vazão média de ar facultada pelo ventilador .


Atenção Ao Motor Do Seu Ventilador De Teto


O motor determina em grande parte o tamanho e a inclinação das pás do ventilador, bem como o fluxo de ar gerado e a sua capacidade.

Os motores agrupam-se em duas grandes categorias. Os motores selados com rolamentos lubrificados e motores com rolamentos mergulhados num banho de óleo. Os primeiros exigem menos manutenção, mas isso não significa que sejam necessariamente melhores.

O programa Energy Star considera três grandes tipos de motores, de acordo com a sua capacidade: 1) os motores de topo, para uso contínuo e uma operação muito silenciosa; 2) motores de categoria intermédia, desenhados para operarem 12 horas ou menos por dia; 3) motores económicos, para pequenos quartos e pequenas necessidades.

É uma distinção importante, embora na prática não existam propriamente três categorias, e tudo esteja bem mais embaralhado.

Lembre-se, de qualquer modo, que a potência e a capacidade de circulação de ar do ventilador, e em última análise a sua eficácia, depende largamente do motor do ventilador (e não do número de pás).




Ventiladores Com 3, 4 Ou 5 Pás


É também um elemento importante dos ventiladores de teto; os seus materiais contam bastante (mais do que o número de pás). Certifique-se de que as pás não correm o risco de empenamento, ou problemas como desbotamento, perda de tinta, etc.

A maioria dos ventiladores tem 3, 4 ou 5 pás, o que em parte é uma questão estética. Há que não esquecer, no entanto, que os ventiladores de 4 e 5 pás requerem motores com maior potência.

A questão da inclinação das hélices pode ser também um indicador a considerar. É algo que acaba por ter também a ver com a potência do motor: uma maior inclinação gera necessariamente mais circulação de ar, e exige um motor com uma potência mais alta do que um ventilador com hélices colocadas num ângulo menor.



A Caixa/Carcaça Do Motor


A carcaça (contendo o motor e os elementos eletrónicos do ventilador) não é um mero detalhe. Uma carcaça feita de materiais leves é um mau indicador.

Elas deve ser fabricadas com metais suficientes pesados, para vibrar menos e para proporcionar um funcionamento mais silencioso, e evitar oscilações.



Preço E Qualidade & Escolha Dos Melhores Ventiladores De Teto


O preço é muitas vezes inimigo da qualidade, e isso acontece regra geral com a escolha de ventiladores de teto. Tenha-o em atenção.

Tenha sobretudo em conta o essencial: a qualidade, a duração, uma operação silenciosa, os gastos energéticos.

Naturalmente, a qualidade, a duração e uma operação silenciosa são o resultado da interação dos elementos referidos acima. Um ventilador sem um motor adequado ao tamanho das pás, ou à sua inclinação, ou que não tenha uma caixa com materiais suficientemente pesados, acaba sempre por falhar e por ter uma eficiência reduzida e levantar problemas.

Mas a qualidade geral de qualquer ventilador é uma questão complexa, dependente não só dos elementos referidos acima, mas também de pormenores bastante diversos, como as bobinas e os rolamentos, ou os materiais utilizados e elementos que amorteçam as pressões associadas ao movimento das pás.

Prefira produtos com pelo menos 1 ano de garantia, e marcas estabelecidas. Pode ser um bom indicador de qualidade.



Ventiladores De Teto E Gastos De Energia: Ventiladores De Teto Vs. Ar Condicionado


Os ventiladores de teto gastam uma pequena fração da energia consumida pelo ar condicionado, e vale a pena apostar neles.

Um ventilador com bons coeficientes de eficiência energética, mesmo os que usam motores com maior potência, gastam o mesmo que uma lâmpadas elétrica de digamos 800 lumens (60 watts); ou seja, uma pequeníssima fração da eletricidade usada pelo ar condicionado.

Além disso os ventiladores de teto podem ser usados conjuntamente com aparelhos de ar condicionado, sem perda de eficiência ou conforto. Nada o impede; apenas terá que ter as janelas fechadas, como é normal que estejam quando usamos ar condicionado.

Uma vez que os ventiladores permitem que o termostato do AC esteja regulado para temperaturas 4º ou 5º C mais elevadas, e uma vez que cada grau centígrado representa 3-5% a menos no custos de climatização, as poupanças energéticas proporcionados pelos ventiladores - ao serem usados conjuntamente com aparelhos de ar condicionado - são da ordem dos 15% a 25%.

Como é óbvio, os ventiladores deverão estar adequadamente localizados, de modo a que as pessoas presentes na sala, no quarto, ou em qualquer outro ambiente, beneficiem da circulação do ar. Se eles não tiverem uma potência inadequada, ou estiverem num canto do comodo, longe das pessoas que deveriam beneficiar da circulação de ar, nesse caso eles não proporcionam qualquer conforto.




Uso Dos Ventiladores De Teto


Dissemos atrás que um ventilador com um tamanho inadequado ou mal posicionado, não faculta qualquer conforto térmico - o que tem a ver com o facto de eles não arrefecerem o ar ambiente.

De fato, os ventiladores aumentam o nosso conforto térmico porque a circulação de ar que eles induzem, evapora umidade da nossa pele - algo que é real e importante, mas que não deve ser esquecido como os usamos.

Ou seja: como eles não arrefecem o ar ambiente, eles não devem ser mantidos em funcionamento quando não há alguém a beneficiar da circulação de ar. Eles devem ser desligados, sempre que a o ambiente onde eles estão instalados estiver vazio. Não proceder assim, é desperdiçar energia.




Instalação E Distâncias Do Ventilador Em Relação Ao Solo, Teto E Paredes Da Sala Ou Do Quarto


Os ventiladores de teto devem estar bem fixos ao teto, com adequadas estruturas de suporte, para evitar oscilações, e as suas pás devem movimentar-se a uma distância adequada das paredes, teto e chão.

As pás devem situar-se a uma distância superior a 20 cm do teto, bem como a uma distância superior a 50 cm de qualquer parede e a uma distância de cerca de 2,4 – 2,7 m do solo.

As pás e os seus suportes devem estar adequadamente alinhadas. Siga as instruções do fabricante.



Enfim, parece mais complicado do que realmente é , como decoradora minha dica é para locais como churrasqueira, varandas, garagens , enfim ambientes externos ventiladores são tudo de bom, para o interior, bem, isto depende de gosto, mas leia o próximo post para poder escolher !



<