Decorar é executar: 5 processos que não podem faltar na execução

Há um ditado que diz que "o papel aceita tudo". Acho isso perfeito! No papel podemos escrever nossos sonhos, desenhá-los, projetá-los. Através do papel lemos os sonhos dos outros e construímos uma sociedade perfeita, ou uma decoração perfeita. Mas, na prática... é sempre tão diferente!

Minha experiência como design de interiores está em uma trajetória de atividades práticas e de soluções de problemas que estão pelo caminho.

Agora, vou te repassar 5 processos que não podem faltar na decoração de interiores.



1. Saber o estilo que se quer adotar


Muitas vezes imaginamos um espaço e nos fixamos na imagem idealizada. Mas, no processo criativo, quanto mais se pensa, melhor fica. E alternativas surgem das formas mais inesperadas. Temos que estar abertos à substituição de materiais, cores, padronagens, localização, enfim, de todos os elementos que formam uma decoração, sem abrir mão do estilo a que nos propusermos - se a poltrona será de couro marrom ou veludo bege não vai fazer tanta diferença, desde que o modelo seja clássico ou o mesmo.




2. Dar prioridade aos elementos estruturais


"Quando a estrutura é boa, tudo fica bom". Este é outro ditado que gosto muito. Tinha uma amiga que dizia que na Giselle Bundchen até saco de farinha ficava bom, porque ela tinha boa estrutura. Na decoração é a mesma coisa: se tivermos uma boa estrutura, iluminação certa, pintura limpa e um piso adequado, o que colocarmos ficará bom. Mas estes elementos têm que acompanhar o estilo, principalmente na cor!




3. Contratação de fornecedores de serviços especializados


Aqui entra aquela questão de que "comigo não vai acontecer". Ledo engano! Acontece muito mais do que batida de automóvel. O pintor te deixa na mão porque achou outro trabalho que paga mais; o colocador de piso não entendeu a paginação e quando você chegou o piso já estava colocado todo errado; e assim por diante. Neste quesito, o barato sai caro. Quando o serviço é mal executado ou nos deixa na mão temos que pagar duas vezes por ele. Por isso, pense e pesquise antes da contratação do serviço!




4. Fazer contrato de prestação de serviços


O profissional mal-intencionado pensa duas vezes antes de fazer coisa errada quando assina um contrato. Ele prefere deixar na mão aquele que não tem contrato. O contrato deve ser simples e CLARO, e reforçar os prazos, serviços, processos de limpeza e formas de pagamento. Execução de serviços sem contrato é bastante comum e gera um grande estresse, pois coloca em jogo a honestidade, profissionalismo e honra dos envolvidos, algo que foge da esfera da decoração e causa grandes transtornos.



5. Acompanhar, acompanhar, acompanhar...


Este é o quesito mais importante. Ir antes da obra começar e verificar o que será executado. Ir ao longo do dia para verificar a execução e, se necessário, arrumar o que for preciso. Ir antes do término do serviço para verificar a entrega.

A falta de qualquer uma destas etapas sempre resulta em confusão!




Seguindo estes cinco requisitos, com certeza você conseguirá uma enorme redução de problemas e realizará com prazer sua obra e decoração!

Sempre haverá exceções, mas nada que o bom senso não consiga resolver.

Lembre-se que é para o seu prazer!


Quer ter certeza de que não vai errar na sua decoração?

Conheça a Consultoria em Decoração da Márcia


Márcia Rispoli entrou no ramo de decoração e design por acaso, ao sair vencedora de um concurso promovido pela Revista A&D, o que resultou em sua inscrição na Associação Brasileira de Designers de Interiores. Desde então, ela não parou mais! Neste espaço, ela compartilha de todo o conhecimento adquirido nestes mais de 20 anos de profissão.

Posts em destaque