5 itens que não podem faltar na gestão de sua decoração

Como disse nos posts anteriores: decorar é executar. E tirar da imaginação é realizar, tornar concreto. Uma das características que mais aprecio nesta profissão é o fato de ela ter tempo determinado. Isto mesmo! Começo, meio e fim.


Quando atendo um cliente, minha maior realização é ver o trabalho pronto e terminado, ver minha imaginação criando vida e se concretizando. É ver o sorriso de satisfação do cliente e saber que auxiliei na transformação de momentos únicos de satisfação e que a decoração vai continuar concretizada na vida deles.


Observei isto claramente na nova clínica de estética da minha cliente. Foi um dos trabalhos mais prazerosos que já executei e cujo resultado final foi acima do esperado. Me deu uma vontade louca de fazer meu escritório ali, com aquele estilo, com aquelas cores, daquele modo.


Veja você mesmo...






Agora estou iniciando um novo projeto, e a sala da diretoria estou imaginando exatamente como faria para mim. É um projeto grande, com vários ambientes, mas tenho tanta convicção do que estou fazendo que tenho certeza que ficará maravilhoso!


Como podem perceber, a paixão pelo o que se faz é a mola propulsora deste trabalho, e vê-lo pronto é minha grande recompensa. O desafio será executá-lo com orçamento restrito (e o grande trabalho será parecer que gastamos milhões!). A principal meta é a satisfação do cliente.


Para alcançar a satisfação do cliente, no entanto, é preciso de paixão, desafio, trabalho e uma outra coisinha muito importante que vai permitir que tudo se concretize: a PRATICIDADE.


Confira, portanto, cinco valiosas dicas para você ser prático (a) na hora de planejar e executar sua decoração:


1. Orçamento com planilhas e gestão que sejam verdadeiros e factíveis

Não adianta eu dizer para a cliente que ela vai gastar 30 e terminar a obra tendo gasto 60. É claro que imprevistos acontecem e é aí que a gestão vai administrar estes gastos. Se o orçamento for factível, realizável, então, tudo é possível!


2. Cronograma com escape

Para um cronograma funcionar de verdade ele deve ter no mínimo uma semana de escape (que é o prazo máximo para gerenciar os imprevistos): se a compra era para ser entregue no dia 20, no cronograma a entrega deve estar prevista para entre os dias 20 e 28, e o acompanhamento está cobrando pelo dia 20.

Se o pintor não aparecer para dar a segunda demão, tenho 48 horas para substituí-lo. Se eu não conseguir, isto começará a afetar o cronograma, então dou um jeito, nem que eu tenha que dar a segunda demão (e olhe que isso já aconteceu!). Por isso, a prática é tão diferente do que o papel. Na hora da realização tenho que ter as rédeas da obra em minhas mãos, e também do dinheiro, porque eu posso diminuir o valor da elétrica para poder contratar um pintor de última hora.


3. Comprar bem

Isto mesmo: saber comprar. Um item de valor menor pode substituir outro de valor maior sem interferir no resultado final. Procuro fazer isso exaustivamente na semana de aquisições, porque se eu comprar bem e conseguir diminuir os valores de aquisição, com certeza esta economia se reverterá em mais benefícios para o cliente. Por exemplo: as poltronas pelas quais iria pagar 1.000 reais, consegui comprar por 800, então posso gastar 200 reais em adesivos para os banheiros, que não havia colocado no orçamento e que, com certeza, agradarão o cliente e darão um toque diferenciado. Se nos atermos aos preços iniciais sem tentar ao menos economizar nas aquisições, fatalmente explodiremos o orçamento ao final.


4. Acompanhar, acompanhar e acompanhar

Acompanhe de perto os serviços, as aquisições os recebimentos. Por exemplo: quebrou o cabo de rolo do pintor. Se eu ligar para o chefe dele e esperar ele trazer outro, o pintor vai ficar no mínimo duas horas sem trabalhar, depois emendar com o horário do almoço, e então já serão 4 horas fora do serviço. Quando enfim chegar o cabo é que ele vai preparar a tinta (mais uma hora!). Ou seja, em um dia em que era para ele pintar 100 metros, ele vai pintar somente 50, e os outros 50 serão acumulados para o próximo dia. Então... eu saio e compro o cabo do rolo no local mais próximo e, enquanto isso, oriento-o a preparar a tinta, quando eu chego com o cabo (no máximo meia hora depois) a tinta está pronta e ele não perdeu tempo. Est