Decoradora para toda obra!

Como não canso de frisar, são muitos anos de prática na profissão. Imaginem quantas experiências já vivi! Algumas ótimas, outras terríveis e tem também as engraçadas. Aliás, tornam-se engraçadas depois que já passaram.


Lembro-me uma vez que estava em uma loja que possuía o pé direito alto e acima do armário ficou um grande vazio. A loja possuía um quadro que não me agradava muito, porém encheria o espaço e até que ficaria bom ali.


Como sou pequena (tenho 1,55m), subi no armário (forte e de madeira maciça) com a ajuda de uma escada. Só que enquanto colocava o quadro, o montador da loja pegou a escada e levou embora, e eu não vi. Resultado: fiquei presa em cima do armário!


Como a loja estava em atendimento, fiquei bem quietinha enquanto a dona e a funcionária atendiam as clientes que passaram pelo armário e nem me viram. Depois de meia hora, quando a loja esvaziou, pude chamar os funcionários, que trouxeram uma cadeira para eu descer!


Coisas que fazemos para o resultado final ficar bom!



Ser designer de Interiores é contar com a imprevisibilidade. É ficar na mão por causa de pintor, gesseiro, colocador. É martelar o dedo para colocar um quadro. É se matar para escolher os acessórios e a faxineira tirar tudo do lugar. É chegar na casa do cliente e não conseguir fotografar o ambiente de tão bagunçado. Enfim, existem estórias e histórias a serem contadas, mas vou terminar com mais uma que deixou algumas pessoas curiosas quando a citei, de passagem, em outro post.


Falo da ocasião em que tive que pintar uma parede porque o pintor me deixou na mão. E é verdade!


O local era residencial e solicitei ao pintor, que também era "faz tudo", que pintasse a parede dois dias antes, afinal, ele foi colocar a prateleira no dia anterior e furou um cano, então tivemos que fazer o reparo, pois a cliente chegaria dos Estados Unidos no dia seguinte.


Estive no apartamento para dar os retoques finais, duas horas antes da chegada da cliente e verifiquei que o serviço não havia sido realizado. Acreditem se quiser: ele não foi porque brigou com a namorada!


Diante daquela situação, não pensei duas vezes: peguei o rolo e a tinta e fiz eu mesma a pintura. Quando a cliente chegou, a tinta ainda estava parcialmente molhada, mas, com a ajuda de Deus, ela não notou e estava tão cansada que foi descansar. Assim deu tempo de a parede secar...


Ufa!





Viu só como o meu serviço ficou bem feito?


Colocar a mão na massa faz parte e, na realidade, faz a diferença para você e para seu cliente, demonstra dedicação , responsabilidade e paixão pela profissão!


Quer ter certeza de que não vai errar na sua decoração?

Conheça a Consultoria em Decoração da Márcia




Márcia Rispoli entrou no ramo de decoração e design por acaso, ao sair vencedora de um concurso promovido pela Revista A&D, o que resultou em sua inscrição na Associação Brasileira de Designers de Interiores. Desde então, ela não parou mais! Neste espaço, ela compartilha de todo o conhecimento adquirido nestes mais de 20 anos de profissão.

Posts em destaque